O Universo é Hostil à Vida?

#393

O Universo é Hostil à Vida?

Saudações Dr. Craig,

Que Deus continue abençoando você e seu ministério. Ao olhar as várias objeções para a sintonia fina (ou ajuste fino) do universo me deparei com a objeção de Neil de Grasse Tyson onde ele afirma e eu cito: "A maioria dos lugares do universo matariam a vida - instantaneamente! As pessoas dizem, 'Oh, as forças da natureza são certinhas para a vida.' Desculpe-me. Basta olhar para o volume do universo onde não se pode viver. Você vai morrer instantaneamente".

Parece-me que o fato de que a vida existe em qualquer lugar é miraculoso. Seu silogismo defendendo o argumento da sintonia fina é ótima, mas eu gostaria de ouvir o que você diria pessoalmente ao Dr. Tyson.

Muito obrigado por tomar o tempo para responder a minha pergunta e que Deus abençoe!

Franquelis

Estados Unidos

United States

Esta é uma objeção boba que apenas mostra que Tyson não entende o argumento da sintonia fina. O fato a ser explicado é por que o universo permite a vida em vez de proibir a vida. Ou seja, os cientistas tem se surpreendido ao descobrir que a fim de vida incorpórea e interativa evoluir em qualquer lugar no universo, as constantes e as quantidades fundamentais da natureza tem que ser ajustadas ou sintonizadas finamente para uma precisão incompreensível. Se ao menos uma destas constantes ou quantidades fosse um pouco alterada, o universo não permitiria a existência de vida incorpórea e interativa em nenhum lugar no cosmos. Estas condições finamente ajustadas são condições necessárias da vida em um universo governado pelas leis da natureza atuais.

Observe que a objeção de Tyson não tenta dar uma explicação da sintonia fina, mas é na verdade uma negação do fato da sintonia fina. Mas, obviamente, seria obtuso pensar que o universo não permite a vida porque regiões do universo não permitem a vida! E seria igualmente falacioso pensar que o universo não é ajustado ou sintonizado finamente porque os parâmetros finamente ajustados são meramente condições necessárias mas não suficientes para a vida incorpórea e interativa existisse. O fato que condições adicionais são necessárias para a vida incorpórea e interativa (como uma certa massa planetária, uma certa distância de uma estrela, uma lua, um planeta semelhante a Júpiter para retirar cometas e asteroides ameaçadores, etc. etc.) não faz nada para negar o fato de que um universo cujas constantes e quantidades fossem até mesmo ligeiramente diferentes proibiria a vida. Se qualquer coisa, tais condições adicionais só fortalecem o caso para um design.

Eu suspeito que o que está por trás da objeção de Tyson é o erro comum de pensar que o termo "sintonia fina" significa "projetado". Porque vastas regiões do universo são hostis à vida, infere-se que o universo não foi projetado para a vida. Até mesmo esta inferência não segue, mas não importa. O ponto mais importante é que "finamente ajustado" não significa "projetado". Isso faria com que a inferência do design fosse uma mera tautologia. Em vez disso, a sintonia fina é o fato neutro quea fim do universo permitir a vida as constantes e quantidades fundamentais devem cair em uma faixa incompreensivelmente estreita que permite a vida. Esse fato não é negado pelo fato de que vastas regiões do universo não apresentam as condições adicionais suficientes para a vida. A pergunta, então, tornar-se como essa sintonia fina é melhor explicada.

William Lane Craig