Alguém Me Pare!

#417

Alguém Me Pare!

Oi Dr. Craig!

Eu me considero um cristão leigo, já que não sou formalmente treinado em filosofia (eu estudo computação). No entanto, eu tenho lido conteúdos no seu site há aproximadamente três meses e li o livro Reasonable Faith, Em Guarda, Contending With Christianity's Critics [Discutindo com os Críticos do Cristianismo], Is God a Moral Monster [Deus é um monstro moral?], e eu estou atualmente trabalhando através de Filosofia e Cosmovisão Cristã.

Eu tenho examinado os fóruns daqui e há discussões filosóficas muito profundas sobre todos os seus argumentos, que me faz levar algum tempo para processar tudo, numa vasta extensão de tópicos que é fácil ficar sobrecarregado (Teorias A e B do tempo, metafísica complicadas, e vários outros tópicos). Eu quero me aprofundar o máximo que eu puder nesses argumentos e estar preparado além do conteúdo básico no Reasonable Faith e Em Guarda, mas eu também não sinto um chamado para um ministério de apologéticas em tempo integral (como o seu ou o de Moreland).

Aqui estão algumas das minhas perguntas, as quais eu sinto que todo cristão leigo interessado em apologéticas deve se perguntar.

1) Como um cristão leigo, quanto eu devo me aprofundar na literatura apologética? Ou seja, eu paro nos materiais no livro Reasonable Faith? Ou eu devo eventualmente começar a ler do Blackwell Companion to Natural Theology [Compêndio Blackwell à Teologia Natural]?

2) Eu deveria diretamente interagir com a literatura ateísta para me familiarizar com os argumentos contrários? Devo completamente ler as obras de Sam Harris, Richard Dawkins, e Daniel Dennett da mesma forma que eu leio as suas obras?

3) Há alguma outra coisa que você sugere que eu, um estudante universitário, faça em relação a aprender apologética?

Muito obrigado pelo seu trabalho incansável e dedicação incondicional para o Reino, Dr. Craig. Você é uma inspiração e um modelo para mim.

Christian
Estados Unidos

United States

Oi, Christian! Eu estou muito impressionado com tudo que você tem lido! Quando é o suficiente é suficiente? Especificamente,

1) Como um cristão leigo, quanto eu devo me aprofundar na literatura apologética? Eu diria que você já leu o suficiente em apologética para estar bem preparado para os desafios que você enfrentará com o leigo mediano. No entanto, eu diria para ter cautela: não é suficiente ter lido todo este material. Você precisa ter o dominado para que você possa compartilha-lo precisamente e espontaneamente da sua memória. Se for chamado, você consegue compartilhar os argumentos que você leu no Em Guarda e responder as comuns objeções a estes argumentos? Ou você só sabe que há um capítulo no livro que fala, vamos dizer, sobre o argumento cosmológico de Leibniz – quais as premissas? Não lembro – tem alguma coisa a ver com um ser necessário [...]


Honestamente, eu acho que você dominou todos os argumentos no Em Guarda, tendo memorizado todas as premissas e sabendo o esboço dos casos, como também as objeções e respostas, então você não precisa quase mais nada para conversar efetivamente com 95% das pessoas que você conhecer. Há alguns anos atrás, eu falei sobre o argumento da sintonia fina na Universidade de British Columbia, uma das melhores universidades do Canadá e uma fortaleza do secularismo. Durante o meu discurso, eu usei alguns capítulos relevantes do livro Em Guarda e então peguei algumas perguntas da multidão de estudantes. As objeções foram exatamente as que eu tinha previsto no livro. Quando chegamos ao final, um pensamento me atingiu fortemente, um leigo que tenha lido este capítulo e dominado seu material teria feito o que eu acabei de fazer! Você não precisar ser um filósofo com Ph.D. para dar um bom argumento e uma respostas às objeções das pessoas. Apenas faça o material do Em Guarda como o seu próprio, e você estará equipado para a maioria dos desafios.


Agora, como um discípulo de Cristo, você obviamente nunca deve parar de aprender. Mas há muitas outras áreas além de apologética para aprender. Que tal a história da igreja? Novo Testamento Grego? Eu fortemente encorajo você a passar pela série Defenders em Doutina Cristã [Defensores em Doutina Cristã].

2) Eu deveria diretamente interagir com a literatura ateísta para me familiarizar com os argumentos contrários? Eu não vejo por que. Você deve deixar essa tarefa para as pessoas que são profissionalmente treinadas nesses campos relevantes, para que isso não faça a sua cabeça. Quando eu li o livro Deus um Delírio de Dawkins, percebi que o livro era tão abrangente que o leigo típico se sentiria oprimido, já que para responder a todos os seus bombardeios exigiria treinamento em filosofia, biologia, física, estudo do Velho Testamento, estudo do Novo Testamento, sociologia, e assim por diante. O filosófico faux pas dele no capítulo sobre argumentos para a existência de Deus são óbvios para um filósofo profissional, mas para alguém que não é treinado nesse campo, suas objeções parecem formidáveis.

3) Há alguma outra coisa que você sugere que eu, um estudante universitário, faça em relação a aprender apologética? Fazer um curso de lógica seria, sem dúvida, benéfico. Você também pode ficar alerta a conferências apologética na sua região. Participar de alguma dessas conferências com centenas de outras pessoas pode ser animador e é ótimo para networking. Entre para um Reasonable Faith Chapter ou algum outro grupo apologético, se houver algum na sua região. Finalmente, seja ativo em compartilhar sua fé com descrentes e depois analise suas conversas. Nada irá aprimorar suas habilidades mais do que este tipo de interação!

William Lane Craig