E sobre o buscador sincero?

#443

E sobre o buscador sincero?

Olá, Dr.

Eu já li uma grande parte dos seus trabalhos e eu estou realmente inspirado por eles e por você.

Mas há uma dúvida que realmente me perturba; eu sempre a tive em mente desde que eu era bem jovem, mas tendo resolvido muitas questões, eu estou preocupado com essa simples dúvida que eu não consigo responder ou encontrar uma resposta satisfatória de um erudito.

Eu preciso saber quais são as suas perspectivas sobre por que Deus mandará pessoas para o inferno baseado nas suas crenças religiosas? Uma pessoa que sinceramente busca na religião e na teologia tentando saber se um Deus existe e qual religião é verdadeira, e assim falha em identificar a religião certa, por que ele deveria ser punido? Uma pessoa negar de forma arrogante a religião certa enquanto sabe a verdade, talvez mereça uma punição de alguma forma, mas o que podemos dizer sobre aqueles que estão tentando o seu melhor, mas falham?

Você talvez diga que seja natural para uma pessoa encontrar a religião certa se buscar honestamente [...] mas precisa haver argumentos mais fortes que apoiem essa ideia; porque não parece que todas as pessoas que se afastam da religião são desonestas.

Como você responderia à uma condição hipotética de uma pessoa estar falhando honestamente?

Agradeço desde já.

Muhammad

Paquistão

Pakistan

A sua pergunta é boa, Muhammad, e eu falei sobre isso em vários lugares, o mais recente deles em minhas Palestras de Defenders: “Dissertação sobre Teologia Natural” partes 1-4. Eu te encorajo a ouvir ou ler essas palestras, já que elas explicam a minha perspectiva por completo.

O problema com a sua pergunta é que ela supõe um ponto de vista puramente humanístico, ou talvez até naturalista, no que diz respeito a encontrar o conhecimento de Deus. Ela assume que é basicamente responsabilidade nossa descobrir qual religião é a verdadeira. Mas seja o que for que as outras religiões ensinem, esse não é o ponto de vista do cristianismo. Se Deus fosse nos abandonar à nossa inteligência e ingenuidade para descobrir ou não se Ele existe, Ele teria que ser um Deus muito cruel. Como um dos estudantes das minhas Palestras Defenders destacou, entrar no céu não deve ser tão difícil como entrar em Havard! Mas Deus não nos abandonou. A Bíblia nos ensina que Deus nos ama e pelo seu Espírito Santo procura chamar as pessoas para Si. O testemunho auto autenticado do Espírito de Deus permitirá, não só aos crentes, mas também aos buscadores sinceros, que eles cheguem ao conhecimento de Deus.

Portanto, se uma pessoa, em última instância, não chega a crer em Cristo, nunca é só por falta de evidências ou por causa das dificuldades intelectuais com a fé. No fundo, ele se recusa a buscar porque ele ignora e rejeita por vontade própria o chamado do Espírito Santo de Deus em seu coração. Agora, esse poder convencedor e atraente do Espírito Santo poderia levar tempo. Talvez demore anos para que um descrente venha a Cristo. Entretanto, na análise final, ninguém deixa de se tornar cristão por causa da falta de argumentos ou evidências; ele não se torna cristão porque ele rejeita Deus. Mas qualquer pessoa que responda ao chamado do Espírito de Deus com uma mente e um coração abertos pode ter certeza que a cristianismo é verdadeiro, porque o Espírito de Deus o fará convicto de que é verdadeiro.

Olhe as palavras de Jesus em João 7:16-17:

A minha doutrina não é minha, mas daquele que me enviou. Se alguém quiser fazer a vontade de Deus, há de saber se a doutrina é dele, ou se eu falo por mim mesmo.

Aqui Jesus diz que se alguém verdadeiramente busca a Deus, se a vontade dele é fazer a vontade de Deus, então ele saberá que os ensinamentos de Jesus vêm de Deus e não da opinião pessoal dele. Jesus está afirmando aqui que se alguém quer verdadeiramente a vontade de Deus – está verdadeiramente buscando a Deus – então ele chegará a saber que os ensinamentos de Jesus vêm verdadeiramente de Deus.

Então para responder sua pergunta: “Uma pessoa que sinceramente busca na religião e na teologia tentando saber se um Deus existe e qual religião é verdadeira” encontrará o verdadeiro Deus e a religião certa, assim como Jesus prometeu, porque o Espírito Santo de Deus guiará a sua busca e o levará até Ele. Somente a pessoa que resiste o poder convencedor do Espírito Santo permanecerá em sua descrença. Tal pessoa, por vontade própria, afasta-se da graça de Deus e se separa de Deus. Não é que Deus “mandará pessoas para o inferno baseado nas suas crenças religiosas”. Suas falsas crenças são, em algum grau, sintomas do seu estranhamento de Deus. Deus quer salvá-los e tenta leva-los ao arrependimento e fé, mas eles se recusam a vir e então se encontram vagando no erro. Então eu nego a sua “condição hipotética de uma pessoa estar falhando honestamente”. Se o cristianismo é verdadeiro, então não há uma incredulidade que não seja culpável e final (ao longo da vida).

Você responde “você talvez diga que seja natural para uma pessoa encontrar a religião certa se buscar honestamente [...] mas precisa haver argumentos mais fortes que apoiem essa ideia; porque não parece que todas as pessoas que se afastam da religião são desonestas”. Você parece estar dizendo que há uma incredulidade final (ao longo da vida) que não é culpável, então precisa-se de argumentos mais fortes para apoiar essa verdade do cristianismo.

Agora eu não acho que estamos em uma boa posição para dizer com confiança que há uma incredulidade final (ao longo da vida) e não culpável, Muhammad. Primeiramente, como eu digo, o chamado de Deus para uma pessoa talvez precise de um tempo, anos talvez, então não podemos dizer que qualquer pessoa que esteja se afastando de Deus terminará assim. (Leia os vários testemunhos que recebemos de pessoas que eram descrentes e que por muitos anos estavam se afastando de Deus.) É um caso particular que muitos muçulmanos passam pela fase do ateísmo depois de deixar o Islã e antes de vir para Cristo.

Além disso, realmente não estamos em uma posição de ler o coração de uma pessoa ou suas mais profundas motivações. O pecado é incrivelmente enganador, e nós temos uma incrível habilidade de racionalizar as coisas para justificar o nosso comportamento. Leia o livro provocativo de C.S. Lewis, O Grande Abismo, que fala sobre as racionalizações autojustificativas das pessoas no inferno. Se podemos nos convencer que os nossos obstáculos para a fé são intelectuais em vez de morais ou emocionais, isso faz as nossas descrenças respeitáveis aos nossos próprios olhos e aos olhos das outras pessoas. Como você sabe o que está no coração de uma pessoa que resiste ao chamado e a convicção do Espírito Santo até o fim da sua vida?

Além do mais, eu realmente penso que nós temos boas razões para supor que o cristianismo é verdadeiro. Primeiro, há o testemunho do Espírito Santo. Pode ser um derrotador (defeater) inerente dos derrotadores (defeaters) trazidos contra ele. Segundo, há boas evidências/provas para a verdade do cristianismo, particularmente para a historicidade das afirmações pessoais radicais e a ressureição de Jesus por meio da qual Deus justificou essas afirmações.

Você não revelou, Muhammad, se você é um desses buscadores sinceros da verdadeira fé. Se sim, então aqui está o que eu te encorajo a fazer. Comece a ler os Evangelhos e se pergunte se Jesus de Nazaré poderia ser quem ele afirmava ser. Nas suas orações, pergunte a Deus, quem quer que Ele seja, para te mostrar a verdade sobre Jesus, se ele falou a verdade de Deus ou estava somente dando a sua própria opinião. Olhe os trabalhos de filósofos cristãos e eruditos bíblicos, como os que você encontrará nesse site. Assista no Youtube alguns dos debates que eu tive com eruditos muçulmanos e descrentes e se pergunte para onde as evidências apontam. Se você está verdadeiramente buscando Deus, então eu creio que você saberá ou conhecerá a verdade.

William Lane Craig