Por que Deus existe?

#464

Por que Deus existe?

Caro Dr. Craig,

Eu sou atualmente uma estudante do ensino médio extremamente interessada em filosofia e teologia. A minha pergunta é aquela que tem me intrigado por um longo tempo e eu acredito que, se há alguém que poderia explicar a resposta de uma forma compreensível, essa pessoa seria você. Para ser claro, eu sou um cristão e afirmo a existência de Deus.

Em uma visão teísta, por que Deus existe? Ele escolheu existir, e ter os atributos que Ele tem? Por exemplo, Ele escolheu existir em uma forma trinitária? Se Ele escolheu a existir, isso parece contradizer a Sua natureza eterna e parece ser logicamente impossível, uma vez que pressupõe a sua existência. Se Ele não escolheu a existir, isso parece contradizer Sua liberdade absoluta. Dizer que Ele é a razão de Sua própria existência parece ser o raciocínio circular. Eu entendo que porque somos seres finitos, a nossa capacidade de compreender corretamente um Deus infinito é consideravelmente limitada, e que esta questão pode ser uma que é muito difícil para alguém responder.

Obrigada pelo seu tempo e atenção, e por todo o excelente trabalho que você faz.

Christina

Canadá

Canada

Obviamente, Deus não pode ter uma explicação de Sua existência que seja externa a Ele, Christina, pois então Ele iria depender de sua existência em qualquer coisa que explique a Sua existência, o qual é incompatível com o fato de Deus ser a realidade última. Assim, a explicação para a existência de Deus deve ser interna a Ele, ou seja, Deus existe por uma necessidade de Sua própria natureza. Ele é um ser metafisicamente necessário, um ser cuja natureza é tal que, se ele for possível, então Ele existe.

Então, não devemos dizer que Deus escolheu existir ou ter as propriedades essenciais que Ele tem. Como você discerniu, isso seria viciosamente circular, uma vez que, a fim de escolher a existir, Ele já teria de existir! Se, por outro lado, dizer que Deus existe por uma necessidade de Sua própria natureza "parece contradizer Sua liberdade absoluta", não há nenhuma razão teológica para afirmar que Deus tem a liberdade para agir contra a sua própria natureza. Pelo contrário, os teólogos cristãos têm afirmado geralmente que Deus não tem a liberdade (pelo que devemos ser gratos!) de agir contra a Sua natureza. Assim, a liberdade absoluta da qual você fala é uma quimera, que devemos rejeitar.

Nem é "raciocínio circular" sustentar que Deus existe por uma necessidade de Sua própria natureza. Seria, na verdade, circular sustentar que Deus é auto-causado, uma vez que Ele teria, então, de ser causalmente antes de Si mesmo. Mas teólogos cristãos normalmente tem negado que Deus seja auto-causado. Ao contrário, Ele é um ser incausado que existe metafisicamente de maneira necessária. Que esta é uma noção coerente, é evidente pela opinião generalizada de que entidades matemáticas como números, conjuntos e funções são metafisicamente necessárias e incausadas. Se eles podem ser como tal, por que não Deus?

Sua pergunta é útil, Christina, dando-nos um conceito mais rico e mais adequado de Deus.

William Lane Craig