Quando Jesus levou a pena pelo pecado?

#492

Quando Jesus levou a pena pelo pecado?

Caro Dr. Craig,

Tenho uma pergunta em relação à cronologia da expiação.

Sei que, em certo sentido, a expiação envolve toda a vida de Jesus, por se tratar da imputação de sua justiça a nós, e não apenas de nosso pecado a ele, e, portanto, podemos dizer que tudo, desde seu nascimento, seus anos em silêncio, seu batismo, tentação e assim por diante, é parte da expiação.

Por outro lado, a Bíblia parece se concentrar especificamente na morte de Jesus na cruz.

Por outro lado ainda, quando pensamos no momento em que o céu se escurece e Jesus exclama com base no Salmo 22, parece-me que é esse o foco da expiação, o momento em que Deus vira suas costas para Jesus e este se torna nosso bode expiatório. Enxergo assim, pois é depois desse momento que Jesus diz: “Está consumado”. Porém, se tudo foi realmente consumado naquele momento, a morte física não se tornaria algo supérfluo?

Acho que minha pergunta é a seguinte: exatamente em qual momento na narrativa da paixão se dá a expiação?

Ty

Estados Unidos

United States

Não tenho nenhuma opinião formada sobre sua pergunta, Ty, mas quero compartilhar algumas ideias.

Por um lado, os cristãos normalmente entendem que o chamado grito de abandono de Cristo — “Meu Deus, meu Deus, por que me desamparaste?” (Marcos 15.34) — é o momento em que Jesus veio a levar a punição por nossos pecados. Às vezes se diz que é somente aí que Jesus se refere a Deus como “Deus”, e não como “Pai”, mostrando, assim, sua separação do Pai naquele momento. Pensa-se que se trata do momento em que, por assim dizer, Deus Pai virou suas costas para seu Filho e lhe permitiu experimentar a separação de Deus que é a justa recompensa dos pecadores por seus pecados.

Tudo isso parece plausível, mas, refletindo um pouco mais, surgem outras ideias. Em primeiro lugar, uma vez que entendamos que o que Jesus está fazendo aí é recitar as palavras do Salmo 22, a oração do servo justo de Deus em aflição, surge uma perspectiva muito diferente. Longe de mostrar a alienação de Jesus em relação a Deus naquele momento, sua oração do Salmo 22 parece mostrar sua profunda dependência de Deus no momento mais sombrio de sua vida. Além disso, logo em seguida, ele ora: “Pai, em tuas mãos entrego meu espírito!” (Lucas 23.46). Aqui, ele se dirige a Deus como seu Pai. Será que a punição pelo pecado ficou no passado? Será que Jesus foi restaurado à comunhão?

Isso parece incrível, pois, como você notou, Deus poderia muito bem ter parado tudo e milagrosamente libertado Jesus de sua morte. A Bíblia diz, no entanto, que o salário do pecado é a morte (Romanos 6.23) e que somos redimidos pela morte de Jesus (Romanos 4.24). Foi ao morrer que Jesus pagou a pena pelo pecado por nós merecida.

Inclino-me, então, a pensar na punição de Cristo como um processo que começou antes de sua morte e culminou em sua morte. Nesse tempo, ele certamente sentiu-se abandonado por Deus, embora tenha continuado a apegar-se a Ele em fé. Quando ele disse: “está consumado” (João 19.30) e expirou, ele não quis dizer que a redenção estava terminada e completa, mas que ela atingira seu ápice, ou seja, a morte.

O que você acha?

William Lane Craig